Páginas

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Confesse!

A dificuldade de ontem
nem se compara 
a dificuldade de hoje.
Ou talvez seja 
a facilidade de hoje
que nem se compara
a de ontem.
Eu fui, enquanto você,
ficou.


Olhe nos meus olhos
e diga aquilo que 
você sente.
Tudo o que 
você sente.


Não pode ser tão fácil
quanto parece, mas 
confesso, eu gosto mesmo
é de complicar um pouco.


Confesse que você 
também tem medo,

confesse que você 
também tem medo,

tem medo da verdade.


Diga a verdade,
pensou em mim
enquanto estava
deitado esperando
o anoitecer.


Talvez eu não seja
a pessoa certa,
mas você nunca será
a errada.


Agora resta deixarmos 
acontecer, até tudo acabar!


Não deixe isso se perder, 
fale antes que seja 
tarde demais,
fale antes que seja
tarde demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário